“Tenho Saudades de Poder Andar nas Ruas Como em Buenos Aires”

O Papa: “Tenho saudades de poder andar nas ruas como em Buenos Aires” Francisco responde com uma breve carta ao jornalista Javier Martínez Brocal que, em 11 de janeiro, o havia fotografado saindo da loja de discos: “Siga a vocação dos jornalistas mesmo que isso signifique colocar o Papa em dificuldade” – Salvatore Cernuzio/Raimundo de Lima – Vatican News “O que mais sinto falta nesta Diocese (de Roma) é de não poder mais andar pelas ruas, como fazia em Buenos Aires, andando de uma paróquia para outra.” Uma confidência expressa desde o início de seu pontificado e que o Papa Francisco agora repete numa carta em resposta ao jornalista espanhol Javier Martínez Brocal. Ele é o diretor do Rome Reports que, no Continue Lendo →

Evangelho do Dia – Sábado 15.01.2022

Leitura (1Samuel 9,1-4.17-19;10,1a) Leitura do Primeiro Livro de Samuel. 9,1 Havia um homem de Benjamin, chamado Cis, filho de Abiel, filho de Seror, filho de Becorat, filho de Afia, um benjaminita, homem forte e valente. 2 Ele tinha um filho chamado Saul, de boa apresentação. Entre os filhos de Israel não havia outro melhor do que ele: dos ombros para cima sobressaía a todo o povo. 3 Ora, aconteceu que se perderam umas jumentas de Cis, pai de Saul. E Cis disse a seu filho Saul: “Toma contigo um dos criados, põe-te a caminho e vai procurar as jumentas”. Eles atravessaram a montanha de Efraim 4 e a região de Salisa, mas não as encontraram. Passaram também pela região de Salim, sem Continue Lendo →

Santos do Dia da Igreja Católica – 15 de Janeiro

Santo Paulo – o Ermitão São Jerônimo escreveu em 400, um livro rico em detalhes sobre a vida de Paulo, a quem chamou de “príncipe da vida eremita”. Ele a conheceu narrada pelo amigo são Atanásio, discípulo de santo Antonio do Deserto. Paulo nasceu no ano 228, em Tebaia, uma região próxima do rio Nilo, no Egito, cuja capital era Tebas. Foi educado pelos pais que eram da nobreza e cristãos. Porém aos catorze anos ficou órfão. Era bondoso, piedoso e amava a sua fé. Em 250 começou a perseguição do imperador Décio. Foi uma perseguição curta, mas dura e contundente, porque ordenava aos cristãos que renegassem a fé e participassem dos ritos pagãos, como sinal de lealdade ao Estado. Continue Lendo →