Santa Ana e São Joaquim, Padroeiros dos Avós

Arquidiocese festeja Santa Ana e São Joaquim, padroeiros dos avós

Devoção a Santa Ana e a São Joaquim – Especialmente no Oriente é comum a devoção aos avós de Jesus. Os estudiosos e historiadores, afirmam, com base em documentos antigos, que Joaquim, cujo nome vem do hebraico e significa: preparação de Javé, era um homem de posses, descendente direto do rei Davi e parente próximo de São José, que veio a ser esposo de Maria e pai terreno de Jesus.

Joaquim pode servir de exemplo para os esposos de hoje, por amar Ana com tal zelo que suportou por 40 anos toda espécie de humilhações por sua esposa não poder dar-lhe filhos.

Era ponto de honra, na época, um homem possuir herdeiros e uma esposa fértil. Considerada infértil Ana fazia recair sobre o esposo a vergonha e o estigma de ser amaldiçoado por Deus.

Por ser um homem de oração e temente a Deus, sempre fazia ofertas no templo, e como possuía muitos rebanhos, levou uma novilha ao sacerdote, mas este, considerando a oferta vinda de mãos indignas não a aceitou. Em profunda tristeza, São Joaquim retirou-se para o deserto por 40 dias para orar, jejuar e fazer penitência, rogando a Deus um filho, um milagre! Fez o que hoje Maria nos pede em Medjugorje (oração, jejum, penitência) e pela sua fé, Deus enviou-lhe um anjo que o avisou que já poderia retornar à sua casa porque lhe seria concedido um (a) filho (a) como benção do Senhor!

Ana, cujo nome também vem do hebraico e significa graça, angustiada pelo sumiço do marido, rezou a Deus implorando que a fizesse fértil a fim de retirar a humilhação que pesava sobre o esposo tão bondoso e amado por ela. Viu também um anjo que a disse que teriam um (a) filho (a) e este (a) seria honrado (a) e louvado (a) em todo o mundo! Ela respondeu: “Se Deus vive e se eu conceber um filho ou filha, será um dom do meu Deus e eu servirei a Ele toda a minha vida!”.  Ana já tinha 39 anos, idade avançada para uma primeira gravidez, mas, Deus a abençoara. Já não suportava mais as cobranças e humilhações até mesmo por parte de seu Pai, um judeu chamado Akar que tinha vindo morar em Nazaré com ela e sua mãe. Com a idade de 3 anos, Sant’Ana levou sua filha Maria ao templo, como prometera a Deus e lá a mesma permaneceu até a idade de 12 anos. São Joaquim e Santa Ana viveram até que vissem o nascimento de Jesus e o avô faleceu logo após a apresentação do neto ao templo com 12 anos.

Confira as programações das missas e procissões em honra a Santa Ana e a São Joaquim:

Capela Santana (paróquia de Nossa Senhora da Conceição, Cidade Tabajara):  26/07, 19h. Dom Fernando Saburido presidirá a santa missa. Endereço: Rua Cosme e Damião, s/n.

Paróquia de Nossa Senhora do Livramento (Vitória de Santo Antão-PE): 26/07, 19h.
Endereço: Praça Dom Luiz de Brito, 467, Centro. Fone: (81) 3523-1043

Capela Santana (paróquia de São Pio X, Camaragibe): 26/07, 19h. Celebrante: padre Francisco Izaú. Endereço: Rua Santana, s/n. Fone: (81)3458-6076.

Capela Santana (paróquia do Sagrado Coração de Jesus, Casa Forte, Recife): 26/07, 19h. Endereço: Rua Dona Olegarina da Cunha, ao lado do Ibama. Fone: (81)3268-0647

Capela de Sant’Ana e de São Joaquim (paróquia do Sagrado Coração de Jesus, Escada): 26/07, 19h30 – missa festiva, procissão e bênção com o Santíssimo Sacramento.  Celebrante: padre Robson Soares. Endereço: Rua Antônio de Paula Mendes, bairro Nova Escada,
Fone: (81)3534-2537.

Igreja da Santa Cruz (paróquia do Santíssimo Sacramento, Boa Vista, Recife): 26/07, procissão às 18h30, seguida da celebração da santa missa às 19h. Fone: (81)99867-0074.

Paróquia Nossa Senhora de Fátima (Boa Viagem, Recife): 26/07, 19h30, missa concelebrada pelo pároco padre Luciano José Rodrigues Brito e pelo padre Damião Silva. Rua Marquês de Valença, 350. Fone: (81)3326-4037.